Notícias

Aqui você encontrará notícias gerais, artigos científicos e publicações médicas

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Você sabia? Alimentação e exercícios físicos auxiliam na diminuição das cólicas menstruais e da TPM

Confira dicas de especialistas para aliviar os sintomas por Carolina Bozzi Segundo a SOGESP, Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo, existem dois tipos de dismenorreia,  popularmente conhecidas como cólicas menstruais: A primária, não associada à doenças e a secundária, causada por enfermidades como a endometriose, o mioma uterino e a doença inflamatória pélvica.  De acordo com a Associação, tanto a cólica primária quanto a secundária, são decorrentes do aumento de prostaglandinas, células similares a hormônios que atuam no endométrio, causando a dor abdominal. Pesquisas feitas pela Associação, constataram que nem todas as mulheres têm cólicas e que a decorrência das dores varia de organismo para organismo. “Geralmente elas aparecem durante o sangramento menstrual e podem ser mais intensas no segundo e terceiro dia do ciclo”, explica Carla Gimenes, especialista em ginecologia endócrina e climatério pela Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP. Ilustração: Adenilson Maciel   Como tratar as cólicas? Por ser algo natural dos hormônios, não há um tratamento específico. Mas a ginecologista afirma que para o alívio das contrações abdominais, são receitados analgésicos, antiinflamatórios e anticoncepcionais. A especialista também esclarece que é mito o que algumas pessoas dizem sobre o fato de que lavar o cabelo durante o período menstrual ou ingerir bebidas geladas aumentam […]

Dra. Carla Gimenes realiza palestra sobre planejamento familiar para os funcionários da Coop.

Dia 26 de setembro Dra. Carla Gimenes, realiza palestra na maior cooperativa de consumo da América Latina, com mais de 57 anos de história A Coop não só é a como também assume a 14ª posição no ranking nacional de supermercados, segundo a ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados. São mais de 28 unidades distribuídas pelo Estado de São Paulo, que se destacam pelo apoio a projetos sociais e pelos trabalhos realizados com as comunidades onde elas atuam. Além disso realizam palestras promovendo a saúde. O evento realizado na unidade de São Bernardo do Campo foi sobre planejamento familiar com a participação de mais de funcionários. Após a palestra a Dra. Carla, tirou duvidas e esclareceu uma série de questões na área de saúde da mulher, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e métodos contraceptivos.  

Protesto do grupo feminista FEMEN no Dia Internacional da Mulher.

A ideia de criar o Dia da Mulher surgiu nos primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto. Inspirada por esse espírito, a líder socialista alemã Clara Zebrino propôs à Segunda Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhaga, 1876, a instituição do Dia Internacional da Mulher. Posteriormente, em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro pelo calendário juliano), as comemorações do Dia Internacional da Mulher foram marcadas por manifestações de trabalhadoras russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Os protestos foram brutalmente reprimidos, precipitando o início da Revolução de 1917. O Dia Internacional da Mulher e a data de 8 de março são comummente associados a dois fatos históricos que teriam dado origem à comemoração. O primeiro deles seria uma manifestação das operárias do setor têxtil nova-iorquino ocorrida em 8 de março de 1857 (segundo outras versões, em 1908), quando trabalhadoras ocuparam uma fábrica, em protesto contra as más condições de trabalho. A manifestação teria sido reprimida com extrema violência. Segundo essa versão, as operárias foram […]

Clinica Sementes conscientiza o público sobre o câncer de mama.

OUTUBRO ROSA Você sabia que a cada vinte e quatro segundos uma mulher é diagnosticada com câncer de mama? Só no Brasil, 57 mil novos casos são registrados todos os anos. O câncer de mama atualmente é um grave problema de saúde pública por sua elevada freqüência e mortalidade em todo o mundo. Desde os anos 1990, o movimento outubro rosa foi criado para conscientizar sobre fatores de risco, prevenção e combate ao câncer de mama, uma das doenças mais comuns entre as mulheres. Além das campanhas que acontecem em todo o mundo, o Outubro Rosa também serve para que as mulheres fiquem mais atentas aos seus hábitos alimentares e rotinas de exames. No que se refere a alimentação e nutrição, já é conhecido que uma das formas mais eficazes de evitar a doença é a alimentação e a adoção de hábitos saudáveis, assim como também Auxilia no tratamento. O Evento Outubro Rosa na Clínica Sementes, foi idealizado pelas Especialidades de Ginecologia, através da Dra. Carla Gimenes e Nutrição, através da Dra. Dra. Vilani Figueredo Dias  que conscientizaram os participantes do encontro sobre a prevenção clínica e nutricional do câncer de mama. Durante o Evento foi ofertado Cardápio especial simbolizando o […]

O que é a menstruação?

“A menstruação é um dos marcadores biológicos mais importantes da mulher. Para que ela menstrue regularmente, há a necessidade de uma interação do eixo do ovário e outros segmentos do organismo como tireoide, adrenais, fígado, rins e outros, além do equilíbrio psíquico e boa distribuição de gordura corporal”, explica a ginecologista Carla Gimenes.

Menopausa: como lidar com a insônia

O sono parece ser importante para a qualidade da saúde e para a longevidade. É importante também para restabelecer o bem estar físico e mental. Consolida a memória e ajuda no sistema imunológico. Além do que, uma noite bem dormida faz com que se tenha condições de enfrentar as tarefas diárias. Durante o sono são decretados hormônios do crescimento e a prolactina. Vários estudos têm demonstrado que as mulheres têm mais insônia do que os homens, provavelmente devido às alterações hormonais como TPM ( tensão pré-menstrual ). As variações aparecem tanto na qualidade como na quantidade do sono. Em relação ã menopausa, poderíamos pensar que já que o sono está relacionado às alterações hormonais, nessa fase da vida isso se resolveria, porém não é o que verificamos. Na menopausa aumenta muito a incidência de insônia, ronco, apneia e pernas inquietas. A insônia acomete cerca de 60% das mulheres na pós-menopausa. Alguns dos motivos: os fogachos (ondas de calor) podem levar ao despertar; alterações de humor; mudança social: os filhos se casam ( síndrome do ninho vazio), elas se aposentam. Durante a menopausa ocorre tanto diminuição de estrogênio quanto de progesterona. A progesterona é considerada um estimulante respiratório e com sua […]

Estudo mostra que estresse na infância pode estar relacionado ao parto prematuro

Problemas nos primeiros anos de vida podem impactar na vida da mulher a longo prazo, inclusive durante a gravidez Problemas nos primeiros anos de vida podem impactar na vida da mulher a longo prazo, inclusive durante a gravidez Xingamentos, irritabilidade, dificuldade para dormir, hiperatividade e ansiedade são sinais de estresse entre as crianças. Mesmo que se resolva esse problema na infância, o distúrbio pode voltar a se manifestar, e de uma forma um tanto quanto surpreendente. David Olson é um pesquisador canadense que, há anos, estuda os efeitos negativos do estresse crônico. Em seu novo levantamento, realizado juntamente com uma equipe da Universidade de Alberta, no Canadá, o professor de ginecologia e obstetrícia estudou como o problema — mesmo quando manifestado na infância — pode prejudicar a saúde das mulheres anos depois. Segundo Olson, o estresse pode estar relacionado até mesmo ao parto prematuro. Os resultados foram publicados na revista BMC Medicine. — O estresse, em geral, é um importante fator para o parto prematuro. Entretanto, mulheres expostas a duas ou mais experiências adversas durante a fase de crescimento podem apresentar ainda mais riscos de darem à luz um bebê prematuro — afirma o especialista. O estudo foi realizado com […]